Para onde o mercado contábil vai?

Para onde o mercado contábil vai?

Diversos especialistas, grandes players e atores importantes do mercado contábil vêm discutindo os rumos que a tecnologia e a automação constante estão ditando no meio.

Um dos pontos que são de comum acordo é que a concorrência das plataformas online nas contabilidades tem levado muitos escritórios a passarem do nível operacional para o nível estratégico, assumindo um novo papel. O contador muitas vezes necessita mudar o seu modelo de negócio para continuar captando novos clientes e entre as estratégias mais usadas estão o uso da contabilidade digital, um exemplo claro de mudança disruptiva no setor, até então marcado pela tradicionalidade.

Mas o que isso implica? Quais são os novos desafios? Como será daqui para frente com tanta ferramenta à disposição? Para onde esse mercado vai? São perguntas que muita gente tem se feito nesse momento.

Uma das tendências apontadas, durante reunião recente de profissionais e empresas em São Paulo, é que as pequenas contabilidades vão conseguir destaque justamente pela capacidade de entender melhor os detalhes do negócio do contribuinte e customizar soluções de maneira que empresas gigantes não conseguem, ou não têm disponibilidade, ou operam com custo muito grande em relação ao retorno.

Portanto, o caminho que surge no horizonte para o sucesso do mercado contábil será a união de tecnologia com a estratégia contábil, como explica Marcelo Lombardo, CEO da Omiexperience: “Eu diria que qualquer contabilidade tem risco de sumir se não busca a eficiência operacional, a automatização. A ideia [de trabalho] hoje é o que a gente chama de contabilidade digital. Isso significa que a contabilidade está trabalhando integrada aos seus clientes, ou seja, tudo feito da forma mais automatizada possível. Dessa forma, o contador economiza o tempo dele para atender o seu cliente, liberando capacidade e cabeça para se dedicar ao que realmente importa, que é o sucesso desse cliente. Você para de se preocupar só com entrega de obrigações e se pergunta ‘como que eu posso ajudar esse meu cliente a prosperar?’. Essa que eu acho que a grande questão que qualquer empresa de contabilidade, independentemente do tamanho, tem que olhar como a grande tendência, se ela não quiser sumir.”

Parece assustador, não? Porém, as novidades digitais não devem ser vistas como vilãs, mas sim como uma oportunidade de assessorar melhor os clientes, de apontar caminhos, de ser o facilitador de processos, de passar confiança e mostrar que o profissional da contabilidade está atualizado e pode caminhar lado a lado com a empresa rumo ao sucesso. Sem falar que toda a gama de ferramentas digitais disponíveis no mercado também pode servir para reeducar o empresário, aumentando a competitividade e o dinamismo do empreendimento.

Dessa maneira, a tecnologia é saída para ampliar produtividade, usando os recursos e as ferramentas disponíveis para ter sucesso nos dias atuais. Quem conseguir unir as qualidades do planejamento estratégico com soluções de software de gestão contábil pode oferecer muitas vantagens aos clientes para a otimização de processos e facilitar tarefas do dia a dia. “A tecnologia deve ser um meio, e não é um fim em si. Você não faz algo por causa da tecnologia, você faz algo por que você busca alguma coisa com essa tecnologia; você normalmente busca mais produtividade, mais competitividade para o seu negócio. E o contador também está procurando isso para o negócio dele, está procurando maior eficiência”, salienta Lombardo.

Sobretudo para o escritório contábil que pensa em ser grande, esse é exatamente o movimento a se fazer, conforme atesta Vicente Sevilha, CEO da Sevilha Contabilidade: “A boa notícia que [a tecnologia] está ficando cada vez mais acessível de várias maneiras. Primeiro, empresas de tecnologia que tornam a automação acessível por um escritório pequeno. Eu uso sempre o exemplo de uma farmácia: se você pegar esse mercado, na rua da sua casa tinha uma farmácia 20 anos atrás onde você comprava o seu produto daquele farmacêutico. Hoje não é mais assim, você já não tem mais a farmácia do bairro; você tem grandes redes que atuam nacionalmente. O mercado contabilidade, numa medida, vai nessa direção. Grandes redes de contabilidade que vão atuar juntas representando o mercado de contabilidade do Brasil inteiro”.

Essas afirmações atestam a tendência da automação na contabilidade. E reforçam a ideia apresentada no início deste artigo de que o contador necessita mudar o seu modelo de negócio para continuar captando novos clientes. Sobre isso, Edilson Junior, CEO da CF Contabilidade, finaliza com propriedade: “Hoje estamos vendo uma transformação digital muito grande. Hoje, o próprio cliente, que antes batia na porta do escritório contábil, já não faz mais isso. Ele já procura o escritório contábil ou serviço pela internet. Então, a tecnologia hoje é fundamental para essa transformação. Quem não conseguir transbordar para essa linha realmente vai ficar com alguma dificuldade de evoluir nas vendas”.

A velocidade com que todas essas transformações têm acontecido pode até assustar em um primeiro momento, mas é preciso enxergar que as oportunidades vêm na mesma intensidade. Portanto, é preciso que a contabilidade que queira se manter competitiva e alcançar o sucesso tenha em mente que a tendência é se atualizar e ter capacidade de desenvolver habilidades para atuar em novos cenários.

Post by Saulo Novaes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0
0
image
https://www.auditto.com.br/wp-content/themes/hazel/
https://www.auditto.com.br/
#26ade4
style1
paged
Carregando...
/home/auditto/www/
#
on
none
loading
#
Sort Gallery
on
no
yes
off
off
off